Todos os dias nossa gente acorda bem cedo para ir trabalhar em busca dos seus sonhos. Lutamos para garantir nosso sustento diário e em meio à labuta, mantemos um sorriso nos lábios e seguimos firme a ginga na esperança de dias melhores.

No fazer cotidiano da vida, sempre desejamos sermos ouvidas e notadas, sermos valorizadas, reconhecidas por nossa capacidade de realização, nossas lutas, a riqueza das nossas diferenças, pelos direitos conquistados e principalmente por todo o caminho percorrido até aqui.

É na cidade que a cidadania se expressa e desta forma, acreditamos que ocupar os espaços públicos, preencher as ruas, trafegar por avenidas, coabitar becos e vielas e festejar nas esquinas, que construiremos uma Contagem cada vez mais com a cara, a luta e as alegrias do seu povo.

Em Contagem construí minha casa. Casa esta, que é o lugar de onde partimos, nosso ponto de partida. Daqui de casa me movo em direção a outros, com outros, com elas. Outros corpos, outras dores, outros lugares, outras experiências. Em Contagem fazemos da casa a política; da política a casa.

Vivemos tempos que nos sãos exigidos criatividade. Tempos de exceções, tempo de isolamento, da busca pelo ar que escapa dos nossos pulmões e o descaso que nos assombra exige de nós uma aposta, desfiar as tramas do patriarcado e do capitalismo, produzir solidariedade, compreender a conjuntura política não simplesmente como uma disputa entre diferentes grupos pelo poder, mas como um choque entre diferentes percepções da vida social, entre diferentes sensibilidades da vida em comum.

Fazemos aqui um convite a pensar sobre qual é a Contagem que queremos, qual modelo de sociedade, que nós, homens e mulheres, poderemos construir, uma cidade acolhedora e que respeite os direitos humanos.

Deste lugar que falamos, do chão onde pisamos, das ruas onde cotidianamente construímos nossas trajetórias, se faz urgente pensar em outro modelo de desenvolvimento, justo, sustentável e que respeite todas as formas de vida. Este modelo precisa ser um projeto que supere a desigualdade social e o colapso ambiental.

É urgente a busca por soluções que melhore a qualidade de vida da nossa gente, é necessário desenvolvermos uma nova economia possível, que priorize os de baixo, aqueles que vivem do trabalho, uma economia criativa e solidária.

Para dar resposta a este e outros tantos desafios que apresentamos Moara Saboia como vereadora eleita por Contagem, pelo Partido dos Trabalhadores – PT.

Moara é uma de nós: mulher negra, jovem e feminista. Possui uma história de vida marcada pela luta por uma educação de qualidade e pela garantia de uma vida melhor para os mais pobres.

Moara desde os três anos de idade mora em Contagem, influenciada pelo ativismo dos seus pais na Juventude Operaria Catolica (JOC), desde muito nova se filiou ao Partido dos Trabalhadores (PT) e participa de movimentos e lutas por uma Contagem mais digna, por maiores e melhores direitos, chegando a ocupar a presidência da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Assim como nós, Moara preocupa-se com o meio ambiente, fomentando discussões em defesa de práticas sustentáveis do uso dos recursos naturais, pelo Direito a Cidade  e por uma vida digna para os jovens e as mulheres.

O fortalecimento da participação comunitária em nossa cidade, é fundamental para melhorar os mecanismos de controle político e social utilizados pela população. Nosso objetivo é investir no que é possível fazer e pensar a partir de nossos próprios lugares. Em tempos de hierarquização de opressões e de resistência popular, queremos afirmar que uma nova cultura política é possível.

Apresentamos Moara, não como uma novidade, mas como o novo que inevitavelmente se faz presente, e o novo, como bem sabemos, sempre vem.

Neste exercício de querer fazer mais e melhor, buscamos reinventar o presente, qualificar o futuro. Nossos valores são do tamanho dos nossos sonhos. O cuidado, a colaboração, a alegria, os afetos, a diversidade de gênero e raça, o conhecimento livre, a inovação cidadã e o desenvolvimento territorial.

Somos o bairro Industrial, o Riacho, Nacional, o Ressaca, Petrolândia, o Eldorado, Nova Contagem, a Várzea das Flores. Somos a Matriz de São Gonçalo, a Casa da Cultura, a Feira de Artesanato, o Parque Gentil Diniz, somos o Parque São João e todos os demais territórios.

Somos Contagem e estamos com Moara, uma de nós.

Faça parte da mudança!